Moda outono inverno

Sete dicas e cuidados para manter a saúde das crianças no inverno - Rádio  Aratiba Am 900 de Aratiba - RS - Brasil

O friozinho já chegou na sua cidade e seus pequenos estão tão grandes que já não cabem mais as roupinhas do inverno passado? Não se preocupe, pois nós da Lojinha da Vivi pensamos em tudo, nossa coleção 2021 está lindíssima e com muito look quentinho. 

O inverno começa oficialmente em junho, mas, já estamos a todo vapor pensando no conforto e no estilo para todas as idades e fases do seu bebê, selecionamos a dedo as melhores roupas e conjuntos para melhor atendê-los.  

Ao comprar moda infantil, é preciso levar em consideração não apenas o design da roupa, mas também ficar atento aos materiais usados em sua composição, afinal de contas a pele dos nossos bebes são mais sensíveis.  

Confira. 

Básicos continuam em alta .

Com a necessidade de ficar em casa na pandemia, o básico e o confortável ganham força. Nessa temporada, apostamos os tecidos macios, como as malhas e os moletons, sem deixar de lado os acabamentos de qualidade. 

Para os menores, macacões, bodies e casaquinhos são verdadeiros sucessos.

 

Estampas alegres.

Ja para os mais velhos, o tom de alegria e brincadeira também se mantém como tendência para a moda infantil outono/inverno 2021. As cores ajudam a despertar a curiosidade e a imaginação dos bebês.

Jaquetas e conjuntinhos e estilo militar.

A inspiração militar também aparece, principalmente combinada com blusas de malha em tons variados.

Clássico e atemporal, o xadrez.

O clássico xadrez é uma daquelas tendências que sempre voltam. E em 2021 não será diferente. A estampa é quase que uma marca registrada do outono/inverno. Desta vez, o xadrez vem principalmente nos tons de vermelho, verde e marrom.

Seguindo essas tendências, os pequenos estarão sempre confortáveis, bonitos e elegantes, prontos para encarar o inverno com muito mais estilo!

Especial de Páscoa

A páscoa está chegando e sabemos que essa é uma época muito feliz no ano! Para muitas pessoas tem um sentido religioso, enquanto que para outras, é um momento de se reencontrar com a família. É importante refletir sobre qual mensagem queremos que nossos filhos absorvam sobre a Páscoa. Uma excelente oportunidade para passar valores, estimular o respeito às diferenças de credos e culturas, assim como explicar que os coelhinhos e ovos são símbolos comerciais, apenas uma forma divertida e bem gostosa que as pessoas criaram para comemorar essa data! 

Se você também busca transmitir uma mensagem mais afetiva, vamos dividir com você 5 dicas para entrar no clima de Páscoa em família:

1 –  Prepare um café da manhã

Que tal deixar as crianças empolgadas logo cedo com uma panqueca de coelhinho? Ou, ainda, fazer cupcakes especiais?

2 – Orelhinhas de coelho nas crianças

Os pequenos se divertem e adoram se fantasiar mas você não precisa investir em uma fantasia de coelhinho. Só de colocar orelhinhas de coelho as crianças ja se empolgam e entram no clima.

3 – “Caça aos ovos”

Onde será que o coelho deixou os ovos de chocolate de Páscoa? As crianças pequenas amam essa brincadeira. 

Coloque pegadas de coelho pela casa e coelhinhos de pelúcia que levam aos desejados ovos de chocolate 

4 – Atividade com pintura no tema

Você pode simplesmente imprimir vários desenhos relacionados ao tema Páscoa ou, ainda, separar diversos ovos cozinhos para as crianças pintarem com tinta. 

5 – Brinque de preparar as cenourinhas para o coelho

Na noite anterior à Páscoa, convide seus filhos a deixarem cenouras pela sala (ou pela casa) para dar ao coelho que vai trazer os ovos de chocolate. Vocês podem espalhar raspas de cenoura ou cenouras inteiras na sala.

Espero que tenham gostado das ideias ❤️

Dia do Bibliotecário – Importância de levar seu pequeno à biblioteca.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasil Leitor (IBL) comprovou o que há tempos professores e educadores já sabiam: o acesso de crianças a bibliotecas contribui – e muito – com diversas áreas do desenvolvimento. 

Principalmente para crianças pequenas, o aspecto lúdico está intimamente ligado à aprendizagem, afinal, é brincando que as crianças adquirem uma série de competências – das habilidades motoras à capacidade de socialização.  No entanto, é importante diferenciar um espaço lúdico de um espaço de brincadeira, uma vez que a missão das bibliotecas é atuar na formação de novos leitores e não apenas divertir.

Bibliotecas são, por natureza, espaços coletivos, onde é preciso obedecer a uma série de regras para o convívio com os demais e para manter a própria organização do espaço. Isso permite à criança aprender que tem direitos e deveres e também a vivenciar o uso democrático dos espaços.

O passeio à esse local é uma ótima pedida para os dias de férias ou até para os dias de aula. Com uma variedade literária enorme, as bibliotecas nos dão a oportunidade de conhecer autores e livros que nem imaginávamos! Diferentemente de quando compramos um livro pela internet, quando vamos à biblioteca nos deparamos com outras diversas obras até encontrarmos aquela que procuramos, e essa busca acaba trazendo deliciosas surpresas. Você também pode mostrar para seu pequeno os seus livros favoritos e o lugar onde encontrou eles pela primeira vez. E outra coisa legal é que temos que voltar à biblioteca para devolver o livro emprestado, e duvido que você consegue fazer isso sem voltar para casa com outros tantos livros para ler!

5 Bibliotecas para conhecerem

1 – Biblioteca de São Paulo (São Paulo – SP)

Instalada na área da antiga Casa de Detenção Carandiru, a Biblioteca de São Paulo (BSP) foi inaugurada em 8 de fevereiro de 2010 e possui uma área de 4.257 metros quadrados e um acervo com mais de 40 mil obras, entre livros, discos e filmes. Em reconhecimento ao importante trabalho realizado, a BSP já recebeu premiações como o Prêmio IPL 2016 como Melhor Biblioteca do Ano e o Prêmio Ações Inclusivas 2013 da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Para visitar, basta ir à Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, em São Paulo (SP).

2 – Biblioteca Mário de Andrade (São Paulo – SP)

Inaugurada em 1926, a Biblioteca Mário de Andrade (BMA) foi a primeira biblioteca pública de São Paulo, sendo, hoje, a maior da cidade e a segunda maior do Brasil, além de ser uma das mais importantes bibliotecas de pesquisa do país. Seu acervo conta com 3 milhões de itens, entre livros, revistas, mapas e multimeios – entre eles, a Seção de Obras Raras e especiais, e um dos maiores acervos de livros de arte de São Paulo. Para visitar, o endereço é Avenida São Luís, 235, em São Paulo (SP).

3 – Biblioteca Nacional (Rio de Janeiro – RJ)

Com mais de 200 anos de história, a Biblioteca Nacional (BN) é a mais antiga instituição brasileira e a maior e mais importante biblioteca do país, além de ser a maior de toda a América Latina e considerada pela UNESCO uma das principais bibliotecas nacionais do mundo! Fundada pela Família Real, em sua chegada ao Brasil, a BN conta hoje com um acervo com cerca de 10 milhões de itens, entre livros, manuscritos, jornais, fotografias e documentos. Para conhecer, o endereço é  Av. Rio Branco, 219, Rio de Janeiro (RJ).

4 – Biblioteca da Floresta (Rio Branco – AC)

A Biblioteca da Floresta é um importante centro de pesquisa que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento sustentável, disponibilizando um acervo especializado em assuntos e autores da Amazônia e do Acre. Ela está localizada na capital do Acre, Rio Branco, na Travessa Campo do Rio Branco.

5 – Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Salvador – BA)

Com um acervo de 600 mil obras, a Biblioteca Pública do Estado da Bahia é a mais antiga da América Latina e a primeira biblioteca pública do Brasil. Localizada na capital baiana, seu endereço é Rua General Labatut, 27.

Receitinhas para fazer com os pequenos.

Aventuras na cozinha são sempre uma boa maneira de entreter as crianças, especialmente quando é preciso ficar mais tempo dentro de casa, como agora.  O passatempo se torna um programa em família e, além de poder comer tudo depois, os pequenos recebem lições valiosas de segurança e independência para levarem consigo por toda a vida.

Esta acabando a criatividade para exercer atividades para as crianças em casa? Ou quer encontrar um interesse em comum e passar mais tempo em família? Cozinhar com crianças é uma ótima alternativa para ambos os casos. 

Outro ponto muito interessante de leva-las a esse mundo da culinária é que você pode incentivar aos que não comem muitas coisas saudáveis a comerem através de receitas que aparentem ser muito gostosas sem deixar de ter uma fruta ou legume no meio.

4 receitinhas fáceis para fazer:

1) Panqueca colorida

Panqueca laranja

Ingredientes:

1 xícara de leite
2 xícaras de cenoura ralada
2 ovos
1 xícara de farinha
1 colher de sopa de óleo
1 colher de café rasa de sal

Modo de fazer: Bata no liquidificador o leite, a cenoura, os ovos, a farinha, o óleo e o sal. Numa frigideira, derreta um pouco de manteiga e coloque a massa e fazer as panquecas.

Panqueca rosa

Ingredientes:

1 xícara de leite
1 ½ xícara de beterraba ralada
2 ovos
1 xícara de farinha
1 colher de sopa de óleo
1 colher de café rasa de sal

Modo de fazer:

Bater no liquidificador o leite, a beterraba, os ovos, a farinha, o óleo e o sal. Numa frigideira, passar um pouco de manteiga e colocar a massa e fazer as panquecas.

Panqueca verde

Ingredientes:

1 xícara de farinha de trigo
1 e 1/2 xícaras de leite ou água
2 ovos
Sal a gosto
2 xícaras de espinafre cru
Salsa a gosto

Modo de fazer:

Colocar no liquidificador todos os ingredientes.
Se ficar muito grossa a massa coloque mais água ou leite.
Coloque cerca de 2 colheres de sopa da massa de cada vez numa frigideira antiaderente e frite por cerca de 2 minutos, ou até parar de borbulhar no meio da massa. Vire e doure do outro lado.

2) Lasanha de Berinjela

Lasanha é um ótimo prato para cozinhar com crianças, pois envolve muita diversão no processo de montagem. Depois de grelhar as berinjelas, peça ajuda aos filhos para montar a lasanha na travessa.

Ingredientes:

  • 3 berinjelas
  • 2 xícaras de molho de tomate
  • 2 ½ xícaras de muçarela ralada (cerca de 300 g)
  • Queijo parmesão ralado a gosto
  • Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:

Preaqueça o forno a 200 °C. Lave e seque e descarte os cabos das berinjelas. Corte uma fatia bem fina de cada berinjela, no sentido do comprimento, para formar uma base e deixar o legume bem firme na tábua. Corte as berinjelas em fatias de cerca de 1 cm, no sentido do comprimento.

Leve uma frigideira antiaderente grande (ou bistequeira) ao fogo médio. Quando estiver bem quente, coloque quantas fatias couberem de cada vez e doure por cerca de 1 minuto de cada lado – não regue com azeite para a berinjela ficar sequinha. Transfira para uma travessa e repita com o restante.

Para montar a lasanha: num refratário de 24 cm x 32 cm distribua uma camada fina de molho (apenas para cobrir o fundo do refratário), disponha as fatias de berinjela, uma ao lado da outra, cubra com mais uma camada fina de molho e polvilhe com queijo muçarela ralado.

Repita, alternando camadas de berinjela, molho e queijo. Cubra a última camada com molho e polvilhe com queijo parmesão ralado. Leve ao forno para assar por cerca de 35 minutos, ou até gratinar. Sirva a seguir.

3) Bolinho de arroz e feijão

Ingredientes:

  • Arroz e feijão cozidos 
  • Azeite 
  • Modo de preparo 

Modo de preparo:

Cozinhe arroz e o feijão com os temperos de preferência. Junte uma colher de sopa de arroz e uma de feijão sem o caldo, amasse levemente e faça uma bolinha. Em seguida, unte uma forma com azeite e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por aproximadamente 5 a 10 minutos.

4) Nuggets de legumes

Os nuggets são sempre um sucesso entre a criançada e, até mesmo, entre os adultos. Práticos, fáceis, rápidos e deliciosos, são ótimos para complementar o almoço ou o lanche da tarde em família. Porém, sabemos que sua composição não é lá muito saudável… Pensando nisso, trouxemos uma versão alternativa dessa receita que é também muito saborosa e bem mais saudável!

Ingredientes:

  • 1 1/2 xícara de batatas descascadas e cortadas em cubos;
  • 1/2 xícara de cenoura descascada e cortada em cubos;
  • 1/2 xícara de abobrinha descascada e cortada em cubos;
  • 1/2 xícara de couve-flor;
  • 1 colher de chá de sal;
  • 1/2 cebola;
  • 3 xícaras de água;
  • 1 colher de sopa de polvilho doce;
  • 1/2 xícara de farinha de mandioca fina;
  • 3/4 xícara de farinha de mandioca flocada;
  • Temperos e ervas a gosto.

Modo de preparo:

  • Em uma panela, coloque a água, a cenoura, as ervas e a cebola e deixe ferver em fogo médio por cerca de 10 minutos.
  • Acrescente a batata, a abobrinha, a couve-flor e o sal. Cozinhe por mais 15 minutos, ou até a água da panela quase secar.
  • Amasse, grosseiramente, os legumes cozidos com a ajuda de um garfo. Acrescente o polvilho doce e a farinha de mandioca fina, abaixe o fogo e mexa até que a mistura se transforme em uma massa grossa. Transfira para um prato e deixe esfriar um pouco. Coloque a farinha flocada em um prato. Modele os nuggets como desejar, deixe-os não muito grossos, e passe na farinha flocada, de forma que eles fiquem empanados por inteiro.
  • Disponha os nuggets em uma assadeira untada e regue-os com um fio de azeite. Leve ao forno pré aquecido a 250 graus e asse até que fiquem dourados.

Bacana, não é? Espero que tenham gostado te inspirem a levar as crianças mais vezes para a cozinha.

O Dia Internacional do Câncer na Infância.

A cada ano, cerca de 12 mil novos casos de câncer infantil são diagnosticados no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). O Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil, lembrado em 15 de fevereiro, deixa um alerta. A data visa conscientizar sobre o diagnóstico precoce dos casos na infância e adolescência. Isso possibilita que, até 70% dos pacientes sejam curados e tenham uma vida saudável após o tratamento.  A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que o número de casos de câncer infanto-juvenil deve chegar a 600 mil em todo o mundo em 2030.

Os números assustam, mas também levam uma série de profissionais a investir seu trabalho na acolhida das crianças, tratamento e pesquisa sobre a doença.

Os pais devem estar em alerta para o fato de que a criança não inventa sintomas e que ao sinal de alguma anormalidade, os filhos precisam ser levados ao atendimento médico para relatar a evolução do quadro que, na maioria das vezes, os sintomas estão relacionados a doenças comuns que ocorrem na infância mas, nem por isso, deve-se descartar a visita a um especialista.

O Instituto Nacional de Câncer adverte para sinais de alerta de aparecimento recente. São eles:

  • vômitos acompanhados de dores de cabeça;
  • desequilíbrio ao andar;
  • irritabilidade;
  • dificuldade em se movimentar;
  • dores nos ossos ou nas juntas (articulações);
  • modificação repentina da cor da pele (geralmente pálida);
  • febre frequente ou persistente;
  • perda de peso;
  • fraqueza;
  • sangramento em geral;
  • dores frequentes na barriga;
  • ínguas ou nódulos com crescimento rápido e sem dor, principalmente no pescoço, axílas ou virilhas;
  • suor excessivo noturno;
  • dores de dente sem ter cáries;
  • manchas roxas no corpo ou nas pálpebras;
  • nódulos ou manchas na pele que crescem ou mudam de cor;
  • pressão alta;
  • secreção frequente pelo ouvido;
  • características sexuais adultas precoces;
  • dificuldades de enxergar ou visão dupla;
  • nos olhos: pupila branca ou reflexo de olho de gato.

O tratamento do câncer inicia com o diagnóstico e estadiamento corretos. Considerando a complexidade da doença, deve ser efetuado em centro especializado pediátrico, por equipe multiprofissional, compreendendo diversas modalidades terapêuticas (quimioterapia, cirurgia, radioterapia, imunoterapia, transplante de medula óssea e/ou de órgãos) aplicadas de forma racional, e individualizada para cada tipo histológico específico e de acordo com a extensão clínica da doença.

Considerando que a infância e a adolescência são períodos críticos do desenvolvimento em que, além da formação de hábitos de vida, a exposição a fatores ambientais pode afetar a estrutura ou a função de órgãos ou tecidos, comprometendo a saúde do adulto.

Diagnóstico precoce pode salvar vidas ❤️

Sobre o Apadrinhamento

Padrinhos e madrinhas são considerados segundos pais e mães de uma criança e os responsáveis pela orientação, cuidados e criação desde a infância até a vida adulta. Ao ganhar um afilhado recebemos a missão de amar, inspirar, ser presente e e substituir seus pais em caso de necessidade.

Então, é essencial que seja alguém em quem confiamos, por isso, a escolha dos dindos deve ser uma decisão amadurecida e, de preferência, tomada em conjunto. 

Ser padrinho ou madrinha de um bebê vai muito além da questão religiosa, apesar de a oficialização do “cargo” ser feita na igreja, durante o batizado. Os critérios variam de acordo com os valores e crenças do casal.

Mas então, como tomar essa decisão? 

Uma boa dica é aguardar o parto e depois analisar com quem o bebê terá mais afinidade ou quem se mostrará um importante apoio no primeiro ano de vida do bebê.

Não é necessário que seja alguém da família, mas precisa ser uma pessoa que esteja sempre próxima. Também não precisa ser necessariamente um casal. Mas, é importante que a madrinha e o padrinho se conheçam e tenham um boa relação, ou que pelo menos estejam dispostos a estreitar laços por conta do afilhado. Busque alguém que ensine boas lições de vida, um dos aspectos fundamentais em criar uma criança é a orientação para a vida.

O ideal é que os padrinhos sejam convidados com uma certa antecedência (para dar tempo de se prepararem para o curso de batismo, por exemplo) e por meio de uma conversa.

Não é comum, mas pode acontecer de negarem o convite. Neste caso, apenas agradeça a franqueza e honestidade das pessoas (não é qualquer um que está preparado para tamanha responsabilidade, por isso não fique chateado se as pessoas escolhidas não estiverem).

Caso os padrinhos aceitem o convite, você pode entregar o convite formal. Exemplo:

Ser padrinho é… Ter um filho de outros pais!

Chá de bebê virtual

Com a situação atual do mundo, muitos planos foram cancelados. Isso porque não podemos correr o risco de ter uma aglomeração de pessoas com o novo corona vírus no ar.  Mas não se preocupe, em tempos de isolamento social, todos os convidados podem participar sem precisar sair de casa. O chá de bebê virtual pode salvar seu evento e ser tão especial como se estivesse acontecendo presencialmente. 

Como funciona?

 O chá de bebê virtual pode acontecer através de plataformas digitais, como seu computador, celular ou tablet. O que determina a forma como tudo será organizado é a sua criatividade e os meios aos quais você vai recorrer. Antes de fazer suas escolhas, avalie, dentre as alternativas encontradas, qual será mais benéfica para os seus objetivos.

1. Crie um convite bem bonito e monte a lista de presentes.

Tudo começa com a lista de presentes, que será compartilhada com os convidados junto ao convite para que participem do seu chá de bebê online. Alguns sites disponibilizam opções de listas de chá de bebê prontas.

No convite, ao invés do endereço físico, coloque o link da plataforma em que irá sediar o evento. Existem diversas plataformas onde as pessoas conseguem se reunir online, como Discord, Zoom, Skype e até no Google Hangouts. 

2. Convide amigos e familiares.

Depois de fazer o convite, você deve divulgá-lo. Para isso, pode fazer uso das redes sociais da forma como achar mais conveniente. 

3. Receba os presentes.

Quando os presentes da sua lista são de alguma loja específica, o produto costuma ser entregue pelo correio ao endereço determinado pela mãe. Nesse caso, seus convidados terão que arcar com o custo do frete, que costuma ser somado ao valor da compra e, provavelmente, você terá os presentes em mãos depois de um período de tempo indeterminado.

Outra possibilidade que algumas lojas oferecem é a conversão do preço desses presentes em crédito para compras em seus sites. Dessa forma, os pais podem escolher livremente entre os produtos desejados, mas continuam limitados a uma loja exclusiva.

Em alguns serviços para chá de bebê virtual, a lista de presentes inclui produtos simbólicos. Os convidados escolhem um item entre eles, mas você recebe o valor de cada um deles em dinheiro, por transferência para a sua conta bancária.

Depois, o valor pode ser utilizado pelos pais conforme a necessidade e suas preferências. Esse modelo proporciona muitas facilidades a todos os envolvidos. Continue com a gente e entenda as vantagens desse tipo de chá de bebê online.

4. Decoração!

Existem alguns itens que são fundamentais em um chá de bebê, como por exemplo a mesa dos doces, um bolo cenográfico, petiscos e as lembrancinhas. Porém, algumas coisas vão precisar ser adaptadas. A decoração você pode encontrar em sites que entregam na sua casa, lembrando que sempre deve higienizar muito bem as embalagens e peças para utilizá-las. Existem diversas plataformas de delivery, como por exemplo, o IFood, que trabalham em parceria com docerias ou buffets de salgados. É possível então, encomendar seus petiscos, doces e bolos através dessa plataforma. Lembrando também, de higienizar as embalagens. 

Com toda a decoração pronta e arrumada, peça para que seu companheiro ou alguém que more junto, tirar muitas fotos para recordação. Esse momento é mais que especial e é seu e do bebê. Ah! Claro, as lembrancinhas! Elas podem ser mais difíceis de ser entregue aos convidados. Mas você pode optar por fazer uma lembrança virtual (um vale presente) ou então comprar em um site que entregue e fazer uma surpresa para cada um. 

5. Ação.

Depois da decoração estar pronta e tudo organizado, entre no horário e data combinado na plataforma online! Converse, ria e divirta muito. Esse é o seu momento. 

benefícios do chá de bebê online

O  chá de bebê online tem diversas vantagens, como por exemplo, a praticidade e o fato de receber mais presentes (uma vez que não receberá itens repetidos). Além disso, é possível completar presencialmente a lista com os produtos que estão faltando.

Comprar online é fácil e prático. Ninguém vai precisar sair de casa e se preocupar em consultar diferentes lojas para a escolha de um produto bom e financeiramente viável. Além disso, seus convidados que moram mais longe não vão ter que se preocupar com deslocamentos.

O mais importante é não deixar o evento passar em branco! A oportunidade é perfeita para completar o enxoval do seu bebê com a ajuda das pessoas mais queridas.

Com o chá de bebê online, nenhuma desculpa é motivo para perder essa chance, não é mesmo?

Curiosidades sobre o desenho do bebê

Você sabia que os rabiscos fazem parte do desenvolvimento infantil? São importantes para a escrita, coordenação motora, formação de personalidade, impulsionando seu desenvolvimento cognitivo e expressivo.

O interesse das crianças em desenhar, geralmente, surgem a partir dos 18 meses de idade, quando elas começam a fazer sinais gráficos como um meio de expressar suas habilidades. E elas se divertem desenhando!!! 😅

Separamos uma lista de coisas que você talvez ainda não sabe sobre os desenhos do seu filho:

  • Não existe desenho feio. O certo, o erro, o bonito ou o feio são palavras que não existem no universo da imaginação infantil. Mesmo que o desenho não faça sentido nenhum, não faça críticas, isso só vai bloqueá-lo. O ideal é pedir para que a criança fale sobre o seu trabalho, conte o que criou, por que usou aquelas cores etc.
  • Na hora de desenhar, não existem regras. A gente fica meio preso mesmo: é a sujeira, é o desenho que está esquisito ou sem sentido… A notícia é: isso é ótimo para o desenvolvimento dela.
  • O desenho faz a criança conhecer os próprios sentimentos. É através dele que ela coloca pra fora suas percepções de mundo, suas sensações. E isso elas fazem muito melhor do que nós, adultos, que estamos mais preocupados com o resultado e com a forma do que com o processo em si.
  • Antes dos 3 anos, a criança só rabisca mesmo. São as chamadas garatujas, que começam com formas retas e depois ganham contornos circulares. Mesmo esses formatos estranhos são uma forma de comunicação da criança. É como ela enxerga seu mundo e consegue expressá-lo.
  • A partir dessa idade, ela quer mostrar seus rabiscos. Por ter mais noção de coletivo no lugar da individualidade, ela vai perceber que pode oferecer algo ao outro. E aí os “olha, mãe”, “olha, pai” passam a ser frequentes.
  • Desenhos prontos para colorir ou livre expressão? Para a maioria dos especialistas, (colorir desenhos prontos) isso não é arte, já que não permite a criação livre, com as impressões pessoais de cada criança.
  • Estimular é legal. Uma dica bacana é fazer uma “exposição de arte” das obras da criança para toda a família. Essa é uma forma de valorizar a arte do seu filho, além de ser ótimo para a autoestima e desenvolvimento dele. Não é assim que a gente faz quando gosta de um quadro e quer emoldurá-lo, por exemplo?

Filhos em casa e aulas online

Os impactos causados pela pandemia do novo corona vírus (COVID-19) são graves, não somente na área da saúde, mas também em outros setores de nossa sociedade, como no ensino, que buscou na educação online uma saída.

Na educação, 1,5 bilhão de estudantes chegaram a ficar com aulas suspensas. Pais de todo o mundo passaram a viver em confinamento com os filhos em casa.  

As escolas de ensino infantil, fundamental e médio têm sido as que mais estão sofrendo com os impactos da covid-19 na grade e no modo de ensino.

Mas e em casa? Como lidar com essa situação?

Se tratando de crianças pequenas é melhor intercalar atividades e brincadeiras. Os mais pequenos dificilmente ficam atentos ao conteúdo por um longo tempo, é preciso saber equilibrar.

Exemplo: nos intervalos de uma atividade para outra; uma atividade de pintura e depois deixe brincar livremente.

Já os maiores, a dica é observar o material que está disponível na internet. É interessante que os pais assistam antes as aulas, preparem atividades e depois acompanhem os filhos, tirem dúvidas e confiram se, de fato, aquele conteúdo foi assimilado.

Diquinhas:

1 – Diálogo

Mantenha diálogo constante com a criança e dê feedbacks (retornos) à escola sobre o desempenho dela nas atividades. O diálogo é ainda mais necessário se o aluno tiver algum diagnóstico de hiperatividade ou ansiedade, por exemplo, ou apresentar outros tipos de problemas na absorção dos conteúdos. Esteja aberto a ouvir o que a criança e escola têm a falar.

2 – Rotina e disciplina

Mantenha uma rotina clara, estabelecendo direitos e deveres da criança. Ela deve estar ciente de suas metas diárias e das restrições que serão impostas, caso não cumpra suas obrigações escolares. Se ela irá ou não usar uniforme ou o local ideal e exclusivo para os momentos de estudo devem ser definidos previamente. De preferência, com a anuência da criança e da escola.

3 – Menos cobrança 

A cobrança extrema para que o aluno cumpra tudo o que for estabelecido pelos pais e pela escola, sem oferecer parceria ou apoio em troca, pode tornar o processo de aprendizado ainda mais complicado. Por isso, imponha limites, mas cobrando menos e apoiando mais.

4 –  Mais criatividade

Assim como os professores, os pais também devem se esforçar para usar a criatividade e tornar o processo de aprendizado mais eficiente e prazeroso para seus filhos.

5 – Incentivo e elogio

O aprendizado on-line e o próprio contexto da pandemia são obstáculos enfrentados por adultos e ainda mais difíceis para as crianças. Por isso, sempre que possível, incentive e elogie o seu filho. Isso o estimulará a aprender, a recorrer mais à criatividade e a se envolver mais nas atividades.

6 – Parceria e respeito

Se mostre como um parceiro da criança, respeitando o seu tempo de aprendizagem. Não subestime as suas dificuldades e ajude-a a encontrar soluções. Isso não quer dizer que os pais devem fazer as atividades no lugar dos filhos. Evite essa prática. Os pais devem estender a parceria à escola e aos professores para que todos cheguem a um consenso, priorizando sempre o que for melhor para o aluno, a partir de suas especificidades.

Apesar da gravidade do momento, esse é um tempo que os pais devem aproveitar para se conectar mais com os filhos. Sempre temos boas lembranças da infância, que esse seja de boas recordações.

Festa Poderoso Chefinho!

Se você deseja fazer uma festa do poderoso chefinho incrível, pode ter certeza que você veio ao lugar certo. Nós da Lojinha da Vivi separamos dicas riquíssimas pra você arrasar.

A decoração da festa é marcada pela doçura e criatividade do universo infantil. O tema é perfeito para as comemorações de primeiro aniversário, pois a história do filme é marcada pela alteração da rotina da casa com a chegada do bebê.

Sendo assim, você irá conferir abaixo, tudo o que você precisa saber para realizar a festinha e decoração do poderoso chefinho. Vamos nessa!

Mesa do Parabéns

Como ponto principal, iremos começar pela mesa do bolo. Primeiramente, falando sobre a sua paleta de cores, a opção mais básica de utilizar é azul, branco e preto. Sendo que a maioria dos detalhes podem ser feitos em outras tonalidades de azul, cinza e amarelo.

O que você deve ter em mente é que, quanto mais detalhes você adicionar, mais personalizada e exclusiva ficará a sua mesa.

Doces decorados

Invista em docinhos decorados. Eles são uma graça e com certeza, todos ficaram ansiosos para prova-los. As opções mais comuns são os cupcakes e os cookies, mas também é possível encontrar cakepops, maças, macarons e donuts neste estilo.

Lembrancinhas

  • Saquinho com doces: Preencha os saquinhos personalizados com o maior número de guloseimas possível. É uma opção para quem não quer arriscar, pois, geralmente agrada a todos;
  • Lancheira do poderoso chefinho: Que tal dar uma lembrancinha divertida e ao mesmo tempo útil aos pequenos? Eles poderão utilizá-la em passeios do dia-a-dia e para levar os lanchinhos para escola;
  • Kit temático para colorir: Uma das atividades que a criançada mais gosta de fazer no tempo livre é colorir os seus personagens favoritos. Dê um kit temático para que eles continuem se divertindo, mesmo após a comemoração.

Convite

O convite poderoso chefinho simples tem um efeito visual forte e marcante. O azul e branco, cor característica do personagem é obrigatória, assim como a carinha do invocado poderoso chefinho. Aqui vai dois exemplos:

Look do aniversariante

Por ultimo e não menos importante, separamos alguns looks da nossa loja, pro seu pequeno ficar lindo e confortável na festinha.